Estima-se que seis milhões de pessoas deixaram a Alemanha entre 1820 e 1920. Uma grande parte emigrou para os EUA. Porém, com o crescimento económico decorrente da Revolução Industrial e da incursão no comércio internacional, o número de imigrantes no país ultrapassou o número de alemães que partiram.

Nos anos 50 e 60 do século XX, o modelo tradicional de recrutamento e emprego temporário de trabalhadores estrangeiros, contemplou países tais como: Itália (1955), Grécia e Espanha (1960), Turquia (1961), Marrocos (1963), Portugal (1964), Tunísia (1965) e antiga Jugoslávia  (1968). Embora os números da imigração permanecessem modestos durante os anos 80, rapidamente voltaram a crescer no início dos anos 90.

Contrariamente a Portugal que é o país da União Europeia com menos imigrantes, a Alemanha é o país na Europa, e o segundo no mundo, depois dos EUA, com o maior número de imigrantes. Em 2015, de acordo com a ONU, apresentava uma taxa de imigração de 14.5%, contra uma taxa de emigração de 4,9%.

Entre os principais países de destino, 40% dos emigrantes alemães escolheram os EUA, 23% a Suíça e 21% o Reino Unido. Portugal representou apenas 2% desses fluxos em 2015. Apesar disso, de 2010 a 2015, o número estimado de alemães em Portugal aumentou, o que pode indicar uma tendência crescente (ONU, 2015).

Segundo o Destatis, 82,7 milhões de pessoas viviam na Alemanha em 2017. No mesmo ano, a taxa de imigração correspondia a 12,9%. No que diz respeito à população imigrante na Alemanha, a Turquia (14%), a Polónia (8,2%) e a Síria (6,6%) constituíram os três principais países de origem. Os portugueses representavam apenas 1,4% (146 810) dos imigrantes residentes, sendo que 25% chegou nos últimos oito anos (Destatis, 2017).

Dos 10,6 milhões de imigrantes a viver no país, 13% nasceu na Alemanha, embora não tenha nacionalidade alemã. Por exemplo, 28% dos turcos residentes nasceram na Alemanha, assim como 24% dos italianos e 21% dos sérvios. Entre os imigrantes portugueses, a percentagem não ultrapassa os 16% de nascidos em território alemão.